eBook Matemática e Ciências

Saber mais


	

Erros conceituais de estatística

Tempo de leitura: 2 min

Escrito por Apolo Rubens Chalababa

Erros conceituais de estatística

Erros conceituais de estatística presentes no aprendizado e no ensino

Algumas dificuldades e erros conceituais de estatística são mais comuns que outros e, por isso, os professores podem se preparar antecipadamente para enfrentá-los.

Quando se trata de conceitos estatísticos o mesmo ocorre. Existem erros que costumam ser comuns nos primeiros contatos com a estatística, como por exemplo, não usar intervalo de classes para tabular dados ou utilizar escalas diferentes para elaborar gráficos, mas esses erros não são conceituais.

Diante de um problema estatístico, é possível abordar um ou mais conceitos, dependendo dos conhecimentos que os alunos apresentam e de acordo com as intenções do professor.

Como identificar erros conceituais nos alunos

Os erros conceituais dos alunos na elaboração de conclusões sobre um conjunto de dados estão relacionados à verbalização e à escrita dos argumentos utilizados para justificar afirmações.

Sabemos que não há uma regra geral que possa ser aplicada nas classes e que resolva todas as dificuldades, mas existem características comuns encontradas entre os alunos, independentemente da idade e do país, e que são objeto de pesquisa ligada aos processos de ensino e aprendizagem.

Quando existe um erro conceitual, o aluno faz tentativas, à sua maneira, construindo uma lógica própria para encontrar a solução.

Diante disso, o professor pode identificar, mediante a observação e o diálogo, como e o que o aluno está pensando e levantar evidências do que não foi compreendido e auxiliá-lo, pois existem diferentes fatores que podem gerar um erro.

Exemplos de erros conceituais da estatística e da matemática

Vejamos alguns erros de natureza epistemológica dentro do ensino da matemática:

  • 1/5 + 1/4 = 2/9
  • (a + b)2 = a2 + b2
  • 23 + 25 = 28

Dentro do ensino de estatística, os erros de natureza epistemológica podem ser exemplificados por:

  • Concluir que a média da população é igual a 3 porque a média da amostra é igual a 3;
  • Pensar que não rejeitar que dois grupos tenham médias iguais significa que os dois grupos têm médias iguais;
  • Considerar Ha verdadeira após descartar H0.

Para saber mais sobre o ensino e aprendizagem dos conceitos fundamentais da estatística por meio da inferência informal clique aqui.

Bibliografia

BATANERO (2001) Carmen Batanero. Didáctica de la estadística, Dezembro 2001.

URL https://www.ugr.es/~batanero/pages/ARTICULOS/didacticaestadistica.pdf/. Último acesso em 22/02/2022.

PFANNKUCH et al. (2010) Maxine Pfannkuch, Matt Regan e Chris Wild. Telling data stories: Essential dialogues for comparative reasoning. Journal of Statistics Education, 18(1):1–38. 

URL http://www.amstat.org/publications/jse/v18n1/pfannkuch.pdf. Último acesso em 22/02/2022.

Compartilhe este artigo:

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

Faça parte da nossa lista de subscritores.

Receba conteúdos exclusivos e com prioridade.